Recursos em linha


Batoréo 1994

Corpus Batoréo 1994 foi elaborado por Hanna Jakubowicz Batoréo no âmbito do sistema americano de transcrição e codificação CHILDES (desenvolvido por Brian MacWhinney, Carnegie Mellon University).


BDTT-AR – Base de Dados Terminológica e Textual da Assembleia da República

A Base de Dados Terminológica e Textual da Assembleia da República [BDTT-AR] resulta da colaboração que se iniciou em 2005 entre a Assembleia da República e o Centro de Linguística da Universidade NOVA de Lisboa.
A BDTT-AR é uma base de dados multilingue (Português, Inglês e Francês) que contém a terminologia utilizada no seio do parlamento português. Na conceção da base estão critérios metodológicos e teóricos implementados pelo Centro de Linguística da Universidade NOVA de Lisboa em estreita colaboração com a Assembleia da República. Partindo de textos produzidos no seio desta instituição foi extraída informação terminológica agora disponibilizada na BDTT-AR, não sem primeiro passar pelo crivo de qualidade dos diversos grupos de trabalho envolvidos: linguistas, terminólogos, tradutores, documentalistas e especialistas das várias áreas parlamentares.
A BDTT-AR pretende ser uma base de dados dinâmica, cujos conteúdos estão em permanente atualização.


Bibliografia sobre a situação linguística e o ensino da língua portuguesa em Timor Leste

Bibliografia sobre a situação linguística e o ensino da língua portuguesa em Timor Leste surge no âmbito de uma das linhas de atuação do programa de investigação Cátedra de Português Língua Segunda e Estrangeira, a saber, divulgar a produção científica disponível sobre o português, língua segunda e estrangeira.


BILP – Bibliografia de Linguística Portuguesa

A BILP – Bibliografia de Linguística Portuguesa é uma base de dados bibliográficos cujos registos incluem, além dos campos convencionais de uma ficha bibliográfica, uma classificação com base em descritores de diferentes tipos, de modo a permitir aos utilizadores efetuar pesquisas em função dos mais variados critérios.
A BILP é um projeto em constante atualização e aperfeiçoamento.


CAL2 – Corpus de Aquisição de L2

O Corpus de Aquisição de L2 reúne os dados de produção espontânea (escritos e orais) recolhidos no âmbito do projeto Morfologia e Sintaxe na Aquisição de L2.


CIPM – Corpus Informatizado do Português Medieval

A criação de um Corpus Informatizado do Português Medieval (CIPM) nasceu da necessidade de disponibilizar dados para a investigação linguística sobre fases pretéritas da língua. O CIPM começou a ser desenvolvido na FCSH em 1993 com o objetivo de funcionar como um recurso que permitisse e facilitasse a recolha de dados fiáveis para a investigação em linguística.
No estado atual, o CIPM disponível online é constituído por textos portugueses dos séculos XII a XVI, e inclui textos em prosa, literários (narrativas hagiográficas, históricas e de viagem, prosa doutrinal de corte, tratados filosóficos, textos de carácter moralista e religioso) e não literários (documentos notariais de carácter particular, documentos régios, testamentos, foros, isto é, textos essencialmente jurídicos).
O CIPM foi o ponto de partida para o Dicionário de Verbos do Português Medieval, uma das etapas desse grande percurso que é o estudo do funcionamento da língua portuguesa.


CORPORART – corpus comparável PT/IT de especialidade no domínio da Arte Pública

O CORPORART – PT/IT é um corpus bilingue, comparável, do domínio da Arte Pública. É composto por dois subcorpora contemporâneos de Português Europeu e Italiano, período de 2000 a 2018, compreendendo tipos de texto e subdomínios representativos da produção de textos de especialidade num domínio altamente interdisciplinar.


DVPM – Dicionário de Verbos do Português Medieval

O Dicionário de Verbos do Português Medieval (DVPM) constitui uma etapa no estudo sobre o funcionamento gramatical do português, estudo esse que está a ser desenvolvido por módulos, a saber: verbos, nomes próprios, nomes comuns e termos.
No estado atual, o DVPM online disponibiliza toda a informação já preparada sobre os verbos de um subcorpus de textos do CIPM dos séculos XII a XVI. O tratamento linguístico dos verbos existentes no dicionário assenta na ideia fundamental de que cada entrada lexical deve conter informação relativa a: forma(s) gráfica(s), paradigma flexional, propriedades semânticas, propriedades sintáticas e abonações.


Glossários Terminológicos Multilingues para fins específicos na CPLP – Angola

A pedido do Instituto Camões, o Centro de Linguística da Universidade NOVA de Lisboa (CLUNL), Linha de Investigação “Lexicologia, Lexicografia e Terminologia” concebeu e criou glossários terminológicos multilingues (Português, Inglês e Francês) associados a bases de dados textuais nos domínios da Agronomia, das Ciências da Saúde, do Direito e da Economia a serem disponibilizadas (em breve) pelo Instituto Camões na Internet.


Oneness – On-line less used and less taught language courses

 

O projeto Oneness tem como objetivo promover a aprendizagem de cinco das línguas menos ensinadas na Europa – Lituano, Estoniano, Finlandês, Polaco e Português –, assim como encorajar o interesse pelas culturas dos países em que estas línguas são faladas. Procura desenvolver cursos de língua online para cada uma das cinco línguas e criar materiais didáticos, concebidos de forma a ajudar os aprendentes adultos a desenvolver competências comunicativas básicas na língua. Um curso de português elementar está disponível online.


Scrinium – Traduções Portuguesas Medievais de Textos Latinos

Scrinium é uma base de dados gratuita que reúne informação sobre traduções portuguesas remanescentes de textos sobretudo laicos escritos em latim durante a Idade Média e início do Renascimento.
Nasceu do projeto de investigação de pós-Doutoramento em Linguística Histórica denominado “Entre o Latim e o Português: estudo de traduções medievais”, da autoria de Mafalda Frade (CLUNL) e financiado pela Fundação para Ciência e a Tecnologia (SFRH/BPD/47528/2008).
Este projeto propôs-se aprofundar o conhecimento das traduções medievais de textos latinos, contribuindo para o aprofundamento da investigação relacionada com os testemunhos remanescentes do português medieval, em particular no que respeita à sua recuperação como fontes para estudos linguísticos diacrónicos.
Na prossecução deste objetivo, uma das suas finalidades foi constituir um corpus textual de traduções remanescentes de textos latinos, caracterizando-o a partir de critérios objetivos e bem definidos. A investigação incide sobretudo em textos de caráter laico até ao ano de 1536, altura em que se publica a primeira gramática em língua portuguesa (Fernão de Oliveira, “Grammatica da lingoagem portuguesa”), sinal de estabilização linguística a nível do Português.